sexta-feira, 23 de março de 2012

De tanto que gosto de a ler...

... quero muito ver este filme.



"Se tu viesses ver-me hoje à tardinha,
A essa hora dos mágicos cansaços,
Quando a noite de manso se avizinha,
E me prendesses toda nos teus braços..."

Não acredito que o filme chegue às salas de cinema da Terra da neve... Terei que esperar pela versão DVD quando for a "Tugaland"....

8 comentários:

Pérola disse...

Também ando com iguais desejos. Do que conheço da vida dela, foi muito turbulenta. Daí esta esta herança, tão rica, tão densa e profundamente linda. Acompanhou-me um livrinho dela,por vários meses, na minha adolescência.

Valsita disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Valsita disse...

O meu pai ofereceu-me um livro de sonetos da Florbela, quando eu tinha ai uns 13 para 14 anos. de inicio achei tão deprimente, que deixei o livro de lado... Uns anos depois voltei a pegar nele. A poesia dela tocou-me, apesar de triste, sombria. Esse livro de sonetos teve que ser "reencadernado" várias vezes, de tanto uso... :) ainda anda lá em casa, velhinho...
beijos

cycle disse...

Flor...bela?!
Oui, c'est moi!

:))))

Di disse...

Não sabia nada sobre este filme mas fiquei curiosa. Também gosto muito dos poemas dela, nomeadamente do que é citado no trailer...
Obrigada Valsita pela informação! :)

Valsita disse...

cycle... isso não era mais "loulou, oui c'est moi"? do perfume?

cycle disse...

Era, mas já não é :)
Agora trocamos as voltas ao que era e dançamos a valsita do que é :)

Valsita disse...

Boa :)